Polícia prende suspeitos de aplicar golpes em comércios de Fortaleza

11/07/2018 - 14h35
a- a+


Um trio foi preso suspeito de integrar uma quadrilha especializada em falsificar documentos para aplicar golpes em comércios de Fortaleza. Outros dois suspeitos de participação continuam foragidos.  
 
A Polícia Civil do Ceará (PCCE) descobriu o esquema criminoso após receber a denúncia de uma empresária, em março deste ano, que declarou ter recebido cinco cheques sem fundo de um casal de estelionatários, como pagamento de serviços que haviam sido consumidos em uma clínica de estética. A vítima teve um prejuízo de aproximadamente R$ 15 mil.  
 
A partir de uma investigação, a PCCE identificou Antônio Moreira da Silva, de 55 anos, suspeito de comandar a quadrilha de estelionatários. Ele já possui antecedentes por estelionato (13), crime contra a fé pública e organização criminosa.  
 
Em 25 de abril, foram realizadas buscas no bairro Bom Jardim, com o objetivo de capturar Antônio Silva, que conseguiu fugir. Na ocasião, ele colidiu em uma motocicleta, que resultou na morte do condutor do veículo.  
 
Ainda no local, João Arruda da Silva, mais conhecido como 'João Bracinho', de 48 anos, foi preso quando estava recebendo materiais frutos de golpes. O suspeito tem passagens por estelionato (2), furto, receptação (2) e ameaça (2).  
 
Já no bairro Lagamar, policiais civis localizaram a residência de Roberto Sérgio da Costa Melo, de 47 anos, onde foram encontrados computadores, notebooks, impressoras e documentos falsificados. Ele respondia por estelionato (6), apropriação indébita (2), dano e organização criminosa. Na ocasião, foi informado aos inspetores que o suspeito havia abandonado o local com a família.  
 
Na última quinta-feira (5), Lianna Charlene Silva de Moura, 36, e o atual companheiro, identificado como Wagner de Souza, 37, foram capturados em um imóvel no bairro Cajazeiras. Com o casal, foram apreendidos cartões, cheques, máquinas de cartão e aparelhos celulares. Lianna possui passagens por estelionato (12), crime contra a fé pública (3), crime contra a administração pública, e organização criminosa. Já Wagner, responde por crime contra a fé pública (2). 
 
A Polícia Civil continua investigando, com o intuito de capturar os dois foragidos e outros possíveis envolvidos no esquema criminoso.  
 
Acompanhe as informações sobre o caso com o repórter Ricardo Mota, diretamente do 2º Distrito Policial (DP), no bairro Aldeota. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Polícia

Veja mais

Comentários

Instagram

@tvdiario

Canal 22.1 em HD. Perfil oficial da TV Diário, que é a cara do Nordeste: desenrolada, invocada e estourada. 😝 WhatsApp: (85) 98755-0153