Portadores de Síndrome de Down ainda sofrem com preconceito Essas crianças têm os olhos puxados, corpinho mais mole e desenvolvimento mais lento; mas com estímulo e apoio, os portadores podem conviver e realizar atividades rotineiras como trabalhar e estudar

21/03/2014 - 11h08 - Redação Web - TV Diário
a- a+


Estima-se que para cada 700 nascimentos, 1 bebê tenha a Sidronome de Dow. Essa condição é determinada pela existência de um cromossomo a mais.

Não sabe-se ao certo o porquê dessa transformação, porém, cada vez mais os exames de detectação estão mais precoces.

As crianças acometidas pela síndrome necessitam, desde muito cedo, receber estímulos motores e cognitivos, para que conseguiam usar todas as ferramentas a seu favor. Os trabalhos de terapias estimulam o desenvolvimento do equilíbrio, da postura, dos movimentos e do raciocínio.

"Quando mais você estimular, eles têm mais condições de aprender", enfatiza João Manoel, presidente da ONG Existir.

Essas práticas estimuladoras garantem o futuro da criança; chegando na fase adulta elas terão a possibilidade de vida mais independente, de trabalhar, de usar transporte público, enfatiza João. 

Com informações da repórter Natália Campos.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Ciência e Saúde

Veja mais

Comentários

Instagram

Siga @tvdiario

Canal 22.1 em HD. Perfil oficial da TV Diário, que é a cara do Nordeste: desenrolada, invocada e estourada. WhatsApp: (85) 98755-0153