Eunício rebate acusações de corrupção e critica prioridades do governo atual

15/09/2014 - 13h23 - Redação Web - TV Diário
a- a+


Nesta segunda-feira (15), o Jornal do Meio Dia deu início à série de entrevistas com os candidatos ao Governo do Estado.
 
No estúdio da TV Diário, o candidato Eunício Oliveira rebateu críticas dos adversários e respondeu sobre assuntos delicados como o suposto envolvimento de suas empresas nos escândalos de corrupção da Petrobras.
 
Longe da gestão empresarial
 
Segundo as denúncias, uma empresa do ex-ministro, a Manchester Serviços Ltda, teria assinado - sem licitação - contratos que somariam R$ 57 milhões com a Petrobras, em 2011. Os contratos seriam para atuação na Bacia de Campos, região de exploração do pré-sal, no Rio de Janeiro.
 
Durante a entrevista, o ex-ministro e atual candidato ao Governo do Estado afirmou que está afastado das questões empresariais desde 1998. "Não tenho absolutamente nada para esconder. Não tenho um processo. Estou completamente fora da questão empresarial", garante.
 
Eunício se defendeu, lembrando que montagens e falsas notícias foram postadas nas redes sociais, chegando a ser "agredido" pela concorrência, comprometendo o nível da campanha.
 
Prioridades
 
Sobre o problema da segurança pública, o candidato argumentou que, apesar do investimento em equipamentos, houve uma inversão de prioridades. "O Ceará investiu 3 vezes mais que Pernambuco, mas a violência aumentou 142% (...) porque não tem gestão nem gerenciamento", explica.
 
O candidato alegou que parte do problema da segurança pública também é um reflexo da educação; "Só 9% das escolas são de tempo integral", disse.
 
No estúdio do Jornal do Meio Dia, Eunício Oliveira ainda criticou a obra do Acquário e ressaltou a necessidade de instalação de poços profundos. "Nós temos demanda de 3 mil poços. (Acquário) Não tem nenhuma importância para quem está na seca", lembrou.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Política

Veja mais

Comentários