Sobe para 14 o número de casos suspeitos da ‘doença da urina preta’ no Ceará A maior parte dos pacientes relataram o consumo de peixe até 24 horas antes do início dos sintomas

15/02/2017 - 10h22
a- a+


Urina preta

O número de casos suspeitos no Ceará de 'mialgia aguda a esclarecer', popularmente conhecida como ‘doença da urina preta’, sobe para 14. Em boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado do Ceará (Sesa) no último dia 30, nove possíveis casos da doença estavam sendo investigados.    

Segundo os registro, a primeira suposta contaminação foi em dezembro de 2016. Desde então, dez casos estão em acompanhamento e quatro já foram descartados após investigação por não se enquadrarem na definição de suspeitos, conforme a Sesa.

Dentre as dez pessoas acometidas com os sintomas ainda em investigação, oito são residentes de Fortaleza, um de Salvador e outro de São Paulo. 

Sintomas

As possíveis vítimas apresentaram intensas dores musculares principalmente na região cervical, membros superiores e inferiores, além da mudança na cor da urina para um tom variando entre o vermelho escuro e castanho.

Consumo de peixe

A maior parte dos pacientes suspeitos de terem a patologia relataram o consumo de peixe até 24 horas antes do início das dores e mudança na coloração da urina.

Recomendações

A Sesa alerta que para evitar a contaminação da doença da urina preta é necessário manter os alimentos em locais limpos e arejados, onde insetos e roedores não possam entrar em contato.

Além disso, no caso de alimentos perecíveis como peixes e outros congelados, deve-se mantê-los refrigerados a -18°C por, no máximo, 90 dias.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Ciência e Saúde

Veja mais

Comentários

VC na tv diário

Flagrou algo inusitado ou presenciou um fato marcante? Envie seu material - foto ou vídeo - para a produção do seu programa favorito.

Fale conosco

Fale diretamente com a produção dos programas da TV Diário. Atenção: o formulário abaixo não permite o envio de anexos.