"Doença do Beijo" e DSTs aumentam a incidência no Carnaval; confira sintomas e cuidados

08/02/2018 - 11h06
a- a+


Durante o carnaval, o contágio de algumas doenças acabam aumentando. Há riscos de contrair uma doença transmitida pelo beijo e pelo ato sexual. Para se prevenir, é necessário tomar alguns cuidados. 
 
A Prefeitura de Fortaleza tem como meta distribuir 1 milhão de camisinhas durante o período de pré-carnaval e carnaval. A distribuição é realizada nos pontos onde existem programação oficial de carnaval, além de rodoviárias.
 
Além das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), é preciso ter cuidado também com a doença do beijo. A mononucleose infecciosa é transmitida através da saliva e pode ser passada de outras formas além do beijo. 
 
Febre, dor de garganta são alguns dos sintomas da doença. A pessoa infectada também pode sofrer com o aumento do baço e do fígado, além do aumento de algumas glândulas do corpo. A recuperação é demorada, podendo se prolongar por alguns meses.  
 
Mais informações na reportagem do Diário Regional. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Ciência e Saúde

Veja mais

Comentários

Instagram

@tvdiario

Canal 22.1 em HD. Perfil oficial da TV Diário, que é a cara do Nordeste: desenrolada, invocada e estourada. 😝 WhatsApp: (85) 98755-0153